Nome de utilizador:
Palavra-passe:
(Fechar)(Recuperar palavra-passe)

Autor: José Pernicas Silva         Data de Publicação: 25Set2017 14:12:01         Comentários: 0        Ler na origem: http://carapecos.blogtok.com/
Carapeços vence torneio em Cossourado.

Carapeços vence torneio em Cossourado.

Aborim 1-2 Carapeços (torneio de Cossourado)

acdc logotipo_1.jpgO Carapeços venceu ontem à tarde a equipa do UCRA Aborim por 2-1, e arrecadou o segundo troféu da pré época. Inserido no torneio quadrangular de Cossourado.

Esta equipa de Miguel Sá Pereira está-se habituar a papar títulos! Depois de vencer o quadrangular de Vilar do Monte em que o próprio Carapeços online aqui deu conta. Depois disso meteu ainda um jogo particular em Lijó onde saiu derrotada 3-2 .Mas voltou mais uma vez motivado neste torneio do Vale do Neiva! Ao vencer o primeiro jogo perante a equipa do Roriz no passado sábado por 3-1,  e voltou a vencer na final a equipa do Aborim por 2-1. Com 0-1 ao intervalo.

Pelo que assistimos neste jogo que decidia o troféu, o Carapeços sentiu bastantes dificuldades para levar de vencida esta equipa do Aborim que tem feito uma pré época muito boa e é à partida umas das equipas para lutar pela subida de divisão se continuar com os índices físicos e tácitos que apresentaram neste jogo!

O Carapeços entrou muito forte no jogo e acercou-se da baliza do Aborim e podia ter-se adiantado no marcador.  No entanto à passagem dos 20 minutos a equipa do Aborim começou a crescer e passou a encostar a equipa do Carapeços no seu meio terreno. O golo da vantagem do Aborim surgiu perto do intervalo, através de um lance de bola parada , com um livre a ser soberbamente cobrado  em zona frontal,  em que Luís ( Guarda redes)  ainda  tentou a defesa ao tocar  na bola com as pontas dos dedos, mas incapaz de deter o bom remate do  jogador adversário. Não se pode dizer que foi contra a corrente de jogo, porque o Aborim fez por merecer essa magra vantagem com que se atingiu o intervalo.

Na etapa complementar. O Carapeços fez uma mexida no onze, e acabou por ter mais equilíbrio no meio campo, mas as dificuldades em entrar no último reduto continuavam a persistir. O Carapeços estava a ver o tempo passar e optou por apostar ainda mais numa equipa mais ofensiva e a entrada de Abilheira alargou mais a frente de ataque e o Carapeços começou finalmente a encostar a equipa do Aborim às cordas e o golo estava por demais evidente. A cerca de 15 minutos do final Azevedo aproveitou uma bola perdida na área para encostar para o 1-1. E  já a cerca de 5 minutos do final foi Jeff aproveitar uma falha da defensiva contrária  na pequena área para fazer o 2-1 final.

Onde surgiram as dificuldades deste Carapeços?

Na zona frontal da grande área,  em que nunca consegui arranjar espaços  para rematar  de meio distância. Os lances de bola parada também tem que forçosamente ser melhorados e corrigidos  , ou então a equipa adversária estava muito bem posicionada, pois levou quase sempre a melhor nos lances aéreos .

Em resumo geral, digamos que o Carapeços dominou os primeiros 15 minutos da 1ª parte, e o Aborim esteve um pouco melhor na restante meia hora ( altura em que chega à vantagem). No início da 2ª parte o Carapeços melhorou, mas sem resultados práticos, o que quer dizer, que só à passagem do meio da 2 ª parte, o Carapeços começou a dominar em toda a linha! Cansaço dos jogadores adversários? Melhores movimentações dos jogadores do Carapeços? Nós pensamos que aconteceram as duas situações!

O Carapeços sentiu na pele as dificuldades das pequenas dimensões do terreno de jogo  ! Mas isto vai ser o pão de cada dia de cada vez que o Carapeços jogue fora de  casa , por isso é bom que se comece habituar, e  começar a delinear o esquema tácito apresentar  nos jogos fora de casa, que serão  bem diferentes dos jogos a realizar em casa , onde vai ter piso sintético e  outras dimensões  de terreno de jogo, onde os jogadores não se podem queixar da falta de espaço.  Fugir  às marcações foi  na nossa opinião o calcanhar de Aquiles nestes  jogos de pré época.   

Não vamos entrar em termos individuas, porque pareceu-nos que em termos coletivos a equipa jogou razoavelmente bem , muito embora no miolo do terreno sentiu-se a ausência de mais um jogador recuperador de  bolas, Né foi dar uma ajuda, Tatá e Alegria completaram essa lacuna visível  na 1ª parte.

1ª Parte .  Luís, Fábio, João, Azevedo, Né, Romeu, Cenoura, Zé Carlos, Liedson , Jeff, e Ruizinho.

2ª Parte . Luís , Fábio,( Tatá)  João, Ricardo, Marco, Né, Ricardo, Cenoura,( Abilheira)  Romeu,( Alegria)  Jeff, Liedson .    

 

Mais de Futebol
© 2017. Todos os direitos reservados | Política de privacidade | Contactos | Tecnologia Nacional [PT]