Nome de utilizador:
Palavra-passe:
(Fechar)(Recuperar palavra-passe)

Autor: Xavier Silva         Data de Publicação: 14Dez2016 16:00:24         Comentários: 0        Ler na origem: http://acordem.com/
Respondendo às perguntas difíceis: A Igreja deveria ficar fora do meu quarto?

 


>> VERDADE & MENTIRAS - Em que acredita? - 1.ª TEMPORADA

Eu sou o John Henry Westen. Obrigado por estarem comigo em Verdade & Mentiras, o programa onde trabalhamos juntos para lançar luz sobre os conceitos errados mais comuns e chegar a um melhor entendimento da verdade.

>> VERDADE & MENTIRAS - JOHN-HENRY WESTEN - CO-FUNDADOR & CHEFE DE REDACÇÃO DA LIFESITENEWS.COM

No meu trabalho nos meios de comunicação tenho chegado à conclusão que é essencial falar a verdade com amor. Amor para com todos, porque somos todos criaturas de Deus. E com esta premissa vamos abordar o tópico desta semana.

>> A Igreja – P.f. fique Fora do Meu Quarto?

Bom! A Igreja Católica deveria ficar fora dos quartos da nação. Provavelmente já ouviram esta frase antes, mas tomemos um momento para pensar sobre isso. Concordam? Discordam? E porquê? Essa opinião é a sua? Ou é a opinião de alguém que conhece? Talvez não tenha tido oportunidade de pensar sobre isto antes. Bem, agora é a altura de pensar no assunto, falar sobre o assunto, e aprender sobre este assunto. Dentro deste tópico existem muitas mentiras que se foram infiltrando na nossa cultura. Vou mostrar-vos algumas delas agora, as quais vamos  tratar neste programa.

VERDADE & MENTIRAS
Acha que há algo mal com a contracepção?
>> Acho que a contracepção é óptima e todos deveriam poder usá-la.

Acha que a contracepção é importante para as mulheres?
>> A contracepção é uma necessidade hoje em dia, se as mulheres quiserem ter controle sobre a sua própria vida.

A contracepção é boa para as mulheres?
>> A contracepção só pode ser saudável e tudo pelas mulheres. Quero dizer, afinal das contas os médicos receitam-na para ajudar com a acne e os problemas hormonais.

Acha que há uma ligação entre a contracepção e o aborto?
>> A contracepção certamente reduz a necessidade de abortar.

Quais são os benefícios que você acha que têm os preservativos?
>> Todos sabem que os preservativos previnem as doenças sexualmente transmissíveis.

Indique um benefício da contracepção?
>> Acho que permite aos casais uma vida sexual mais satisfatória sem terem que se preocupar com crianças não desejadas.

Perto de trinta e nove milhões de mulheres, só nos Estados Unidos, usam alguma forma de contracepção, sendo a esterilização feminina, os comprimidos para controle da natalidade e o uso de preservativos os métodos mais usados. Outros métodos incluem injeções hormonais, implantes, dispositivos intrauterinos e o penso para controle da natalidade. Pesquisas na Universidade de Gent na Bélgica estudaram mais de mil mulheres que estavam a tomar contraceptivos por via oral durante um período de tempo e depois pararam. Observaram um aumento de vinte a trinta porcento na quantidade de placa nas artérias, por cada década que a mulher tomou a pílula.

Os resultados foram apresentados numa reunião da Associação Americana do Coração. Entretanto outro estudo publicado pelo "The Lancet" confirmou resultados obtidos anteriormente de que o risco do cancro cervical era maior nas mulheres que tomavam a pílula;

Há quase trinta anos atrás as pílulas para controle da natalidade eram o princípio e o fim da revolução sexual. Livres da preocupação de engravidar, as mulheres exploravam a sua sexualidade. Passados apenas alguns anos a pílula começou a perder o seu brilho. Descobertas de que o alto nível de estrogénio nas pílulas anticonceptivas contribuíam para o cancro da mama, embolias e acidentes vasculares cerebrais, fizeram as mulheres pensar duas vezes.

Hoje em dia novas pílulas anticonceptivas com doses menores mantêm um grau de popularidade apesar dos riscos continuados para a saúde das mulheres. Atualmente sessenta milhões de mulheres americanas usam a pílula, alimentando uma indústria de 2,8 mil milhões de dólares. Muitas começam a usar a pílula quando ainda adolescentes, seja devido ao desejo de intimidade sexual, ou devido a períodos irregulares e dolorosos. A pílula de controle da natalidade, injeções e emplastros promovem um contínuo alto nível de estrogénio no corpo da mulher.

A ciência diz-nos que isto é perigoso. O ciclo natural da mulher é composto de aumento e diminuição do nível de estrogénio e progesterona. As pílulas de controle da natalidade funcionam mantendo o estrogénio num nível suficientemente alto para levar o corpo a pensar que está grávido e portanto outra gravidez não pode ocorrer.

Para falar mais sobre a contracepção e os seus efeitos, temos em estúdio Ed Hopfner, director de Matrimónio e Vida Familiar da Arquidiocese de São Francisco, Califórnia.

JHW: Então comecemos talvez com uma questão muito comum: afinal o que é que há de errado com a contracepção?

EH: Sim! Essa é uma pergunta muito boa. A maioria das pessoas acha que a contracepção é apenas mais um grande avanço para a sociedade, e publicaram um artigo na revista Time há um par de anos atrás, "Cinquenta Anos da Pílula" e eu simplesmente, fiquei estupefacto. O meu argumento é de que causa detrimento à relação do casal, psicologicamente, emocionalmente, espiritualmente e também fisicamente, há riscos para a saúde associados os quais a maioria das pessoas não sabe, então por onde quer que eu comece?

Riscos para a saúde
JHW: Bem, porque não começamos pelos riscos para a saúde que a maioria das pessoas desconhece?

EH: Ok, certo, bem, primeiro que tudo a maioria das pessoas não leem a bula então, se o fizessem acho que isso já as assustaria. Sabe, tenho amigas, não quero falar de coisas pessoais, tenho amigas, mulheres nos seus trinta que tiveram acidentes vasculares cerebrais, as mulheres aos trinta anos não é suposto terem avc’s, amigas que tiveram tumores, quando viram o médico que as tinha medicado ele disse, pena, às vezes isso acontece. Isto não lhes foi dito quando lhes receitaram a droga, e claro elas não leram a bula.

A pílula contraceptiva, que é a mais comum, aumenta o risco de doença cardiovascular, aumenta o risco de cancros e aumenta o risco de acidente vascular cerebral, tudo isto está documentado medicamente. Essas são as três principais causas de morte entre as mulheres, então logo aí temos essa questão. Quando a pílula contraceptiva estava a ser desenvolvida não sabiam a dosagem certa e duas mulheres morreram por causa disso e então eles reduziram a dose um pouco e puseram-na no mercado.

A pílula mais popular no momento acho que se chama Yaz ou Yasmin, há um par, cerca de dois ou três anos atrás e existem mais de dez mil processos crime agora mesmo contra essa forma de contracepção em particular. Podíamos continuar a enumerar situações, então, um dos grandes problemas com o acidente vascular cerebral é, aparentemente o que acontece é que causa coágulos de sangue, trombose, nas veias profundas e isso faz inchar o cérebro e causa o AVC então, se é uma mulher em idade de ter filhos e aparece na sala de emergência com um princípio de AVC, o que não é muito comum mas, se for o caso a primeira pergunta que fazem é, está a tomar a pílula? E se disser que sim eles dizem, a partir de agora já não está!

Então quer dizer que é contraindicada para pessoas com AVCs ou doenças cardiovasculares, os médicos nem sequer devem receitá-la se houver a possibilidade dessas doenças, então esses são alguns dos problemas.

JHW: No entanto, a maioria dos médicos, quer dizer, muito regularmente passam receitas destas.

EH: Sim! Bem uh, eu gosto dos médicos, o meu pai é médico, cresci no meio de médicos, mas é um grande negócio e não quero dizer com isto que serão todos motivados pelo lucro, certamente que não, mas como se deve lembrar, os médicos nos anos cinquenta diziam que fumar era ótimo e aqui, na Califórnia pelo menos, já não vamos nessa cantiga, mas, é uma industria de milhares de milhões de dólares e tenho a certeza que isso influencia as decisões de algumas pessoas e, a maioria dos médicos, a ciência médica de facto não é muito boa em relação aos sistemas reprodutivos das mulheres, quero dizer, sabe-se alguma coisa mas há ainda muito que não foi estudado, eles dão a pílula como uma espécie de, não como tratamento do problema de fundo, mas como uma espécie de máscara para os sintomas.

Então as mulheres têm quistos recorrentes, ou outras coisas e eles dão-lhes a pílula para mais ou menos, dizem eles, regular o período, mas na verdade apenas reprime o ciclo de fertilidade e então, o problema de saúde não é tratado, mas os sintomas desaparecem e então as pessoas ficam “felizes”, então esses são alguns dos problemas.

JHW: Então, estes são alguns dos problemas físicos que sei que as pessoas se podem informar, na verdade podem mesmo ler nas bulas como já mencionou, mas, você mencionou que também existe, vamos agora para os problemas psicológicos, quais são alguns dos problemas psicológicos?

Preocupações ambientais
EH: Eu, deveria mencionar uma coisa mais, porque não o fiz, existem também preocupações ambientais, existem preocupações ambientais por causa de todos os químicos que vão para o nosso sistema de água e as pessoas, de novo, na Califórnia pelo menos, estão muito muito mais conscientes disso hoje em dia, sabe, não queremos poluir o ambiente.

Então eu li este artigo na revista "Science" que é uma revista popular de destaque no que toca a temas científicos, é até bastante técnica e falava acerca do custo para retirar os contraceptivos da água, eles falavam de milhares de milhões de euros, este era um artigo escrito em Inglaterra, e eles diziam, porque está a afectar a vida aquática, estamos agora a ter anfíbios e até alguns peixes que já não são machos ou fêmeas por causa de todo o estrogénio que vai para a água, o estrogénio sintético, então, outra vez, voltamos novamente à química, então, muito sucintamente, o estrogénio normalmente desintegrar-se-ia no corpo, mas o produto sintético tem um ligação tripla entre dois dos átomos de carbono que o torna muito estável, porque não se quer ter que tomar a pílula constantemente; toma-se esta pílula e a coisa não se desintegra e, por assim dizer, cumpre o seu propósito, mas depois vai para a água e também não existe nada na natureza para fazer a decomposição, então esta coisa vai acumulando. Então as pessoas que se preocupam com o ambiente e com a sua saúde podem pensar também nisso. Em todo o caso, era este o aparte.

JHW: Bem, na verdade, é um aparte importante porque, então, você disse que está a afectar as características sexuais dos peixes e assim. Sabemos o que se está a passar ao nível da população humana? Porque presumo que isto é reciclado até à água que bebemos?

EH: Sim, passa! Existem algumas, e eu não sou perito neste assunto porque não tenho lido muito mas existem algumas preocupações
que esteja a fazer com que as mulheres estejam a chegar à puberdade cada vez mais cedo, porque estão, outra vez, estão a ingerir este estrogénio que não deveriam.

Como a pílula funciona
Os contraceptivos funcionam por meio de um ou uma combinação de métodos: algumas pílulas previnem a ovulação, outras previnem a implantação de um óvulo fertilizado no endométrio ou revestimento do útero.

>> Ovulação restringida - Faz com que o endométrio seja incapaz de conceber - Engrossa o muco cervical e previne a migração do esperma

Outras ainda fazem com que o muco à volta do colo do útero fique espesso, de modo a dificultar a penetração do esperma. Existe mesmo uma nova marca de pílula de controle de natalidade no mercado que diz ser capaz de assegurar à mulher o período apenas quatro vezes ao ano, ou podem simplesmente evitar ter o período durante anos e anos devido à explosão de estrogénio.

Seguramente não sabemos tudo acerca do estrogénio ou predominância estrogénica, como é chamada quando os níveis de estrogénio permanecem elevados, sem que sejam equilibrados com progesterona, mas entre os efeitos que conhecemos estão: aumento do risco de cancro da mama, aumento do risco de formação de coágulos no sangue, ataque cardíaco e AVC, enxaquecas, doença da vesícula, aumento da pressão arterial, além disso está demonstrado que o uso de antibióticos diminui a eficácia das pílulas anticoncepcionais.

>> AS FUNÇÕES E OS PAPÉIS DO ESTROGÉNO E DA PROGESTERONA 
EFEITOS DO ESTROGÉNIO - Forma a camada uterina - Aumenta a gordura corporal - Depressão, dores de cabeça/enxaqueca - Interfere na hormona da tiróide - Aumenta a formação de coágulos no sangue - Reduz a libido - Prejudica o control do açúcar no sangue - Aumenta o risco de cancro no endométrio - Aumenta o risco de cancro da mama
EFEITOS DA PROGESTERONA - Mantém o revestimento uterino (secretório) - Ajuda a transformar a gordura em energia - Anti-depressivo - Facilita a acção hormonal da tiróide - Normaliza a coagulação do sangue - Restaura a libido - Regula os níveis de açúcar no sangue - Protege do cancro no endométrio - Provável prevenção do cancro da mama


Obstrucção na Artéria - Lesão no Músculo - Ataque Cardíaco - Área onde o fluxo sanguíneo está temporáriamente interrompido - Coágulo sanguíneo na artéria cerebral média - Bloqueio na artéria carótida interna

O que normalmente não é mencionado ou até do conhecimento geral é que o metabolismo das pílulas anticoncepcionais no fígado, requere quantidades extra de vitaminas do Complexo-B. vitamina C, magnésio, e zinco. Isto significa que, se uma mulher está a tomar a pílula durante anos, tal como o fazem a maioria das mulheres americanas, têm deficiências nutritivas, aumento de peso, retenção de líquidos, alterações no humor, depressão e até mesmo doenças do coração, todas estas doenças podem surgir por causa do desequilíbrio nutritivo.

Além de tudo isto, o uso continuado das pílulas anticoncepcionais, tais como a nova pílula do "sem período", não têm sido suficientemente estudadas. As mulheres que usam estes métodos são essencialmente cobaias de laboratório. Não se sabe os efeitos a longo prazo da toma de hormonas diárias sobre a fertilidade ou outros aspectos da saúde na mulher. Escolhas antinaturais têm consequências antinaturais, tanto para a mulher como para o ambiente. A escolha de usar contraceptivos é pessoal e num mundo repleto de moderna tecnologia na medicina, muitos têm sido instruídos de que tomar a pílula é a resposta para qualquer problema de saúde, no entanto, o corpo humano ainda está ligado à mãe natureza de uma forma que a ciência ainda não conseguiu identificar completamente.

Ritmo circadiano
As mulheres em especial podem sentir esta ligação por causa dos seus ciclos menstruais.

>> RITMO CIRCADIANO
Durante a noite, quando o nível de açúcar no sangue provavelmente está baixo, os processos específicos que criam açúcar a partir da energia acumulada são activados. - O relógio circadiano emite sinais de alerta durante o dia, que contrariam a propensão para a sonolência. - Durante o dia, quando os níveis de açúcar no sangue estão provavelmente altos devido à comida, o sangue activa as reacções químicas que transformam o açúcar em energia acumulada. - Sinais de sonolência eventualmente sobrepondo-se os sinais para despertar, resultando em vontade de dormir. - Inércia do sono: o período de tempo quando nos sentimos atordoados e não despertos depois de acordarmos.

A pesquisa do Dr. Michael Smolensky sobre os ritmos circadianos nos ciclos biológicos com duração de vinte e quatro horas, nos padrões de sono-vigília,
descobriu que as nossas palavras menstruação, lua e mês, todas derivam da palavra grega que significa medida de tempo.

>> RELÓGIO CORPORAL - GUIA PARA UMA SAÚDE MELHOR - Como Usar o seu Relógio Biológico Natural para Combater Doenças e Adquirir a Saúde Máxima - MICHAEL SMOLENSKY, PH.D., e LYNNE LAMBERG

O ciclo menstrual da mulher dura cerca de vinte e oito dias, um ciclo lunar. Os períodos normalmente começam espontaneamente na semana da lua cheia, nas mulheres que não usam pílulas anticoncepcionais ou terapia hormonal, em particular aquelas com ampla exposição aos sinais naturais do dia e da noite. A pesquisa do Dr. Smolensky descobriu que quando se usava luzes mais intensas à noite, menos regulares eram os períodos das mulheres testadas. O corpo humano foi criado para seguir o curso natural de luz e escuridão. Saúde mental, física e espiritual frequentemente significa voltar às origens e mais perto da mãe natureza.

Isto leva a uma chamada de atenção às mulheres, para que façam escolhas de controle de natalidade mais sensatas, de forma a não afectarem adversamente a sua saúde de longo prazo.








Mais de Outros
© 2017. Todos os direitos reservados | Política de privacidade | Contactos | Tecnologia Nacional [PT]